• Diamante FM

No último dia, 46 mil contribuintes ainda não enviaram declaração do Imposto de Renda


No último dia para terminar o prazo para enviar a declaração do IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física), cerca de 46 mil contribuintes de Mato Grosso do Sul ainda não remeteram a documentação para a Receita Federal. Isso significa que 90% das 470 mil declarações esperadas foram recebidas pelo Fisco até a manhã desta segunda-feira (31).


Vale ressaltar que o prazo já foi adiado uma vez pelo Governo Federal. Inicalmente, a entrega deveria ser feita até o dia 30 de abril. Quem perder a data terá de pagar multa de 1% sobre o imposto devido ao mês, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido.


Conforme o delegado da Receita Federal em Campo Grande, Edson Ishikawa, quem declara primeiro, tem mais chances de receber a restituição antes. “O primeiro lote, no entanto, traz restituições de idosos e pessoas com deficiência, em obediência à legislação”, reforça.


Quem recebeu mais de R$ 28.559,70 de renda tributável no ano passado, como salários, aposentadoria ou aluguéis, por exemplo), precisa fazer a declaração do IR 2021. Se você ganhou mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, como indenização trabalhista, saque do FGTS ou rendimento de poupança, também está obrigado a declarar.


Uma novidade deste ano é o auxílio emergencial. Quem recebeu a ajuda do governo para enfrentar a pandemia, junto com outros rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76, terá que fazer a declaração do IR 2021 e também terá que devolver o auxílio. “Quem estiver nessa situação terá que devolver o valor recebido porque o auxílio foi para grupos de pessoas vulneráveis, sem renda, durante a pandemia”, explicou Ishikawa.


Assim como já aconteceu no ano passado, a Receita Federal reduziu de sete para cinco o número de lotes de restituição do Imposto de Renda 2021. Isso significa que quem tem direito a receber de volta o imposto pago a mais, em tese, vai ver a cor do dinheiro mais cedo. Veja o calendário de pagamentos:

  • 1º lote: 31 de maio

  • 2º lote: 30 de junho

  • 3º lote: 30 de julho

  • 4º lote: 31 de agosto

  • 5º lote: 30 de setembro

Documentos para a declaração do IR 2021


Renda


  • Informes de rendimentos de instituições financeiras, inclusive corretora de valores;

  • Informes de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão etc.;

  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de pessoas jurídicas;

  • Informações e documentos de outras rendas recebidas no ano, como pensão alimentícia, doações e herança;

  • Resumo mensal do livro caixa com memória de cálculo do carnê-leão; DARFs de carnê-leão.

Bens e direitos


  • Documentos que comprovem a compra e a venda de bens e direitos;

  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;

  • Boleto do IPTU de 2020;

  • Contratos sociais de empresas em o contribuinte seja sócio.


Dívidas e ônus


  • Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos no período.

Informações gerais


  • Dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja;

  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes, data de nascimento e endereço atualizado;

  • Cópia da última declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue;

Pagamentos e doações efetuados


  • Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde (com CNPJ da empresa emissora e a indicação do paciente);

  • Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora ou CPF do profissional, com indicação do paciente);

  • Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora com a indicação do aluno);

  • Recibos de doações efetuadas;

  • Comprovante de pagamento de pensão alimentícia em decorrência de decisão judicial por alimentando.

1 visualização0 comentário