• Diamante FM

Hospital do Câncer prevê voltar a marcar ressonância magnética mês que vem


O HCAA (Hospital de Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão) não tem máquina de ressonância magnética e, por isso, oferece o exame aos pacientes por meio de parcerias com empresas que têm o aparelho. Em função de renegociação com a empresa Di Imagem, o hospital parou de agendar exames.



Passado o período de 30 dias para o qual era previsto o fim da renegociação, conforme informado pelo hospital, agora a entidade informou que prevê voltar a agendar exames de ressonância magnética a partir do próximo mês, por meio de negociação com uma nova empresa parceira, que tem o aparelho.


A previsão é que ainda nesta semana os trâmites deverão ser concluídos e a partir do próximo mês os exames deverão começar a ser agendados. O HCAA realiza em média 65 ressonâncias/mês e com a nova parceria o HCAA espera normalizar a agenda de ressonâncias magnéticas, compatibilizando o pactuado com o SUS (Sistema Único de Saúde) em prol dos pacientes oncológicos do hospital”, respondeu o hospital em nota enviada pela assessoria de imprensa.


Direto das Ruas - Há pouco mais de um mês, a leitora do Campo Grande News Maria Aparecida Batista reclamou que precisava do exame com urgência, mas o hospital não estava marcando.


Ela tratou o câncer há seis anos, fez a reconstrução com próteses mamárias e recentemente, um problema de vazamento de líquido em uma delas fez com que precisasse, novamente, passar por exames.


O hospital, por sua vez, respondeu que estava sim atendendo exames de urgência/emergência dos seus pacientes, embora o agendamento estivesse suspenso, porque estava em fase de renegociação com a empresa Di Imagem.


O contrato/convênio com a Di Imagem está ativo, porém, ainda continua em fase de renegociação, conforme o hospital.  Mais uma vez, o HCAA informou que a empresa continua realizando os exames de urgência/emergência dos seus pacientes.


O HCAA informou ainda que outros serviços/exames de imagens, como raios X, ultrassons e mamografias continuam seguindo o fluxo de agendamentos normalmente, conforme disponibilidade de agendas. Conforme a entidade, o Setor de Imagens realiza gratuitamente aos os usuários mais de 1.300/exames mês, muito além do pactuado SUS.


Somos uma instituição filantrópica, atuando além de nossa capacidade, sempre buscando o melhor aos pacientes. Contamos com o apoio e a compreensão de todos para que possamos unidos transpor todas dificuldades em prol da saúde e vida. Somos uma instituição filantrópica com 99% dos pacientes oriundos do SUS, totalmente gratuito aos usuários. Toda a ajuda é essencial”, diz a nota.


Tomografias - O hospital também realiza, em média, 40 tomografias por dia e 900 por mês, mas há algumas semanas informou que o aparelho queimou. Em 31 de março, o hospital divulgou que os exames estavam mantidos por meio de parcerias com outras entidades, mas a diretoria afirmou que, mesmo com o auxílio, não estavam conseguindo suprir a demanda de exames.


A queima pode ter sido ocasionada pelo uso excessivo do tomógrafo no ano passado, quando houve aumento de 65% dos atendimentos de demanda reprimida.


Doação - O HCAA pede ainda que a população contribua. “Doe qualquer valor através do PIX 67 99288-2117 ou saiba outras formas de ajudar pelo: 0800 600 6313. Sua compreensão, doação e apoio são fundamentais para que consigamos prosseguir neste belo trabalho em prol da saúde e da vida”, finaliza.


Com informações do Campo Grande News

1 visualização0 comentário