• Diamante FM

Após 38 anos, Parque dos Poderes ganha reforma


Trinta e oito anos depois, o Parque dos Poderes, em Campo Grande, está prestes a viver algo inédito. Como anunciado pelo Governo do Estado, no início de 2020, projeto prevê a primeira revitalização do espaço, que além de abrigar as sedes administrativas dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público, também é frequentado por famílias para


momentos de lazer e esporte, principalmente aos fins de semana.


Em agosto, série de reportagens do Campo Grande News mostrou a atual situação do local. Calçadas quebradas, pontos de ônibus depredados, estacionamentos irregulares e iluminação precária foram algumas das reclamações levantadas por quem trabalha, caminha ou pedala pela região.


Com a revitalização, segundo previsto no projeto do engenheiro Márcio Machado, 110 mil m² de ruas serão recapeadas e 4 quilômetros de pista de caminhada e corrida serão implantadas.


A obra também inclui 4,2 quilômetros de ciclovia no canteiro central, acessibilidade, paisagismo, 70 bancos de descanso, três estações de ginástica, reforma dos estacionamentos e instalação de 41 abrigos nos pontos de ônibus e de lixeiras, além da construção de um Centro de Apoio ao Usuário com banheiros masculinos, femininos e adaptado para pessoas com deficiência.


De acordo com o Governo do Estado, a intenção é iniciar o processo licitatório ainda em dezembro.


Há tempos nos pediram que fizessemos um projeto de revitalização de todo o Parque dos Poderes. Esse parque começou a funcionar em 1982. O saudoso governador Pedro Pedrossian mudou todas as estruturas governamentais aqui para dentro. De lá para cá nunca passou por uma revitalização”, destacou Reinaldo Azambuja, governador de Mato Grosso do Sul, durante apresentação do projeto.


Conforme Azambuja, para a revitalização do parque, diferentes opiniões foram levadas em consideração, respeitando ideias que não necessitem de supressão vetegal. "É um parque de todos os sul-mato-grossenses e daqueles que nos visitam também. Idealizamos ouvindo alguns setores e vamos fazer com o menor impacto possível, respeitando o que existe. Será uma nova estrutura que além de embelezar, vai criar uma condição melhor para quem usa aqui para atividade de lazer, entretenimento, confraternização e prática esportiva”, pontuou.


Para o diretor da Associação Firebikes Team, a maior de ciclistas de Mato Grosso do Sul, o investimento vai ser um incentivo à prática esportiva. “A ciclovia vai garantir segurança principalmente para os iniciantes e será um incentivo para as famílias terem momentos de lazer e saúde. Aqui até campeões estaduais treinam. Só temos a agradecer ao governador”, destacou Paulo Eduardo Lyrio.


Com área verde em abundância, o Parque dos Poderes tem conquistado cada vez mais o campo-grandense, que parece ter descoberto o local e escolhido a região para lazer e práticas esportivas.


E, há pelo menos quatro meses, a quantidade de pessoas que circulam pela região ampliou ainda mais. Isso porque, por meses, o local foi o único espaço verde aberto da Capital. Parques da cidade ficaram fechados após decreto da prefeitura de Campo Grande restringirem atividades em prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. Com o movimento maior, a necessidade de investir em estrutura também cresceu.


O Parque dos Poderes deixou de ser um lugar ‘apenas’ de trabalho, para ser um local de frequência da população, não só dos condôminos, mas também de quem utiliza o parque para fazer suas atividades esportivas, para passear. Com o decreto de fechamento, a frequência aumentou muitos nos fins de semana e acabou virando um espaço importante da cidade de Campo Grande e de pessoas que vêm de fora”, ressaltou Eduardo Riedel, secretário de Estado e Governo e Gestão Estratégica.


Ainda segundo ele, tudo foi pensado para atender ainda melhor quem circula pela região. “O governador conversando com o Marcelo [Miranda, presidente da Fundesporte] pediu que fizéssemos um projeto de melhorar essa estrutura para beneficiar a população com olhar muito atento à qualidade de vida das pessoas e à questão ambiental”, contou Riedel.


Marcelo Miranda, presidente da Fundesporte, comemorou o projeto. “É uma coisa bacana porque mostra uma preocupação do Governo do Estado com a qualidade de vida da população. Vamos dar estrutura para um lugar que é único, maravilhoso, e fiquei feliz de ouvir relatos de que vai ser um dos principais parques do mundo”, concluiu Marcelo Miranda.

1 visualização0 comentário